SEBRAE divulga a 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online

Estudo realizado pelo SEBRAE e E-Commerce Brasil, em junho deste ano, divulga dados, tendências, análises e informações úteis para entender melhor o varejo online. No total, foram ouvidos mais de 2,7 mil profissionais do ramo em todo o Brasil.

Segundo apontou a 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais são os principais destinos das vendas de e-commerce. Apesar desses estados serem os principais, outros destaques foram: Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Bahia e Distrito Federal. Veja:

 

plataformas

 

Principais categorias

Assim como em 2015, o segmento da moda continua liderando o ranking de principais segmentos de atuação no e-commerce. Quase 1 em cada 3 operações de e-commerce dos entrevistados atua no segmento da moda. Logo em seguida fica a categoria Casa e Decoração, que alcançou 13% de atuação no mercado online. Veja lista completa:

 

segmentos

 

Atendimento

Segundo a pesquisa, o principal canal de atendimento no e-commerce em 2016 foi o e-mail, seguido pelo Facebook e telefone. É interessante notar que as redes sociais (particularmente o Facebook) e recursos como ‘chat’ e ‘Whatsapp’ ganham espaço ao serem utilizadas como canais de atendimento e de concretização de vendas. Veja comparação:

atendimento

 

 Logística

A logística reversa, uma das grandes vilãs do e-commerce, mostra ter um custo médio de 3,5%. O principal motivo da logística reversa é a troca de produto por tamanho, cor, etc, arrependimento, pedido incorreto, entre outros. Veja:

logistica

Taxa de Conversão

A pesquisa mostra uma queda na média de pedidos mensais, em 2015 a média era de 90 pedidos e em 2016 esse número caiu para 50. Porém, a taxa de conversão média em vendas se manteve estável (1,5%), igual ao ano passado. Veja os resultados:

taxa-de-conversão-

 

Alguns dos resultados da pesquisa revelam certo ‘amadorismo’ na gestão das operações de e-commerce,, considerando o desconhecimento da taxa de conversão em vendas (32%), ou o desconhecimento na taxa de abandono do carrinho (38%) e do custo da logística reversa (35%).

Outro dado que surpreendeu nesta pesquisa é a redução do valor investido em marketing(12%). Este resultado chamou a atenção, pois pesquisas anteriores mostram que médios e grandes varejistas investem fortemente em marketing digital com o objetivo de se aproximar e manter um relacionamento com o cliente, com foco no longo prazo.

Para a Diretora Executiva do E-Commerce Brasil, o uso de tecnologias que auxiliam o empreendedor a conhecer melhor quem é o seu cliente são fundamentais, pois ao implementar ações de marketing focadas, a possibilidade de ampliar a taxa de conversão e até mesmo o ticket médio de vendas, são bem maiores.

“E que fique claro: não estamos falando de ações oferecendo desconto ou frete grátis. Estamos falando de inteligência na aproximação e no relacionamento com os seus clientes, de forma genuína e com foco no longo prazo. A venda começa depois que o cliente faz a primeira compra”, aponta Vivianne, Diretora Executiva do E-Commerce Brasil.

Perspectivas

perspectivas

Fonte: http://blog.escoladomarketingdigital.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Fique a frente da concorrência.

Venda online para todo o Brasil!

Receba as últimas ideias sobre comércio eletrônico.